Pular para o conteúdo principal

Sobre o Melanoma

Melanoma severo: maioria das vítimas tem poucas pintas
Pinta Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O senso comum diz que pessoas com mais risco de câncer de pele são aquelas com muitas pintas no corpo. Mas um estudo publicado no periódico "Jama Dermatology" revela que a maioria das pessoas com melanoma (o tipo mais sério de câncer de pele) não tem muitos sinais. Grande parte das vítimas (66%) tinnham entre 0 e 20 sinais em todo o corpo.

https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/seis-descobertas-recentes-sobre-cancer-18820555

Comentários

andreia disse…
Isso é uma tranquilidade maior para quem tem muitas pintas, mas não deve se descuidar,

todo cuidado é pouco, precisamos ficar de alerta , mas sem preocupações excessivas.

Confie em Deus, peça a ele que cuide de você.
Andreia Zavariz disse…
A notícia é boa para quem tem muita pinta, mas não deve se descuidar nunca.

Postagens mais visitadas deste blog

AVELÓS OU "DEDINHO DE ANJO"

Cientistas e médicos brasileiros estão testando em humanos o potencial de uma planta africana para o tratamento do câncer. É possivelmente a primeira vez que o Brasil submete um medicamento dessa natureza, obtido em solo nacional, aos rigorosos testes médicos para a aprovação de uma nova droga.
A planta é a avelós (nome científico Euphorbia tirucalli), típica das regiões norte e nordeste do País. Sua ação medicinal já era mencionada na cultura popular, o que motivou a indústria farmacêutica a analisar sua ação em células em cultura e em animais.

Os resultados foram bastante promissores.
Ao que tudo indica, a substância age nas células do câncer induzindo a apoptose - uma espécie de suicídio celular. "É o que chamamos de morte celular programada", explicou ao G1 Auro Del Giglio, gerente do programa integrado de oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein e um dos coordenadores do estudo. "Em células normais, é um procedimento que acontece para a renovação das…

Carcinógenos Químicos

As substâncias químicas cancerígenas são encontradas distribuídas na natureza, compreendendo desde alimentos naturais até compostos altamente modificados pelo homem. Os carcinógenos químicos são divididos em duas categorias: carcinógenos diretos e indiretos. Os diretos são agentes alquilantes que já possuem atividade eletrofílica intrínseca, e devido a essa propriedade podem provocar câncer diretamente. A maioria das substâncias químicas são carcinógenos indiretos, precisam primeiro sofrer modificações químicas no organismo para então se tornarem eletrofílicas e ativas (BOGLIOLO, 1998). O metabolismo dos carcinógenos é feito por grande variedade de enzimas solúveis ou associadas com membranas, entre as quais as do citocromo P-450 são as mais importantes. A atividade desses sistemas enzimáticos sofrem influências de vários fatores endógenos e exógenos. Há variações qualitativas e quantitativas dessas enzimas em diferentes tecidos, em diferentes indivíduos e diferentes espécies, podendo…

Leite de soja e câncer

Com menos gorduras, sem colesterol e com mais proteínas que o leite de vaca, o leite de soja é uma opção para aqueles que não toleram a lactose ou querem enriquecer sua alimentação, evitar problemas de saúde e regular sua atividade hormonal.
De acordo com especialistas em nutrição, quanto mais leite de soja se consome, menos risco se tem de sofrer câncer de mama, infartos e osteoporose. Esta bebida, elaborada a partir de uma proteína vegetal de alta qualidade nutritiva, a leguminosa, e enriquecida com cálcio, é uma das maiores aliadas da saúde, devido a seus fitoestrógenos, compostos similares a hormônios.
Enriquecida com cálcio, a bebida ajuda a prevenir a desmineralização dos ossos, o que traz benefícios principalmente para as mulheres que sofrem de osteoporose. "O leite de soja é um dos melhores aliados da mulher entre os alimentos funcionais que aportam vitaminas, minerais e substâncias protetoras e benéficas", explica a nutricionista Marta Aranzadi. Comparado com …