terça-feira, 1 de novembro de 2011

Esperança de novos tratamentos contra o câncer

Três cientistas que desvendaram o funcionamento do sistema imunológico vão receber o Nobel de Medicina de outubro de 2011. Os laureados são o luxemburguês Jules Hoffmann, o canadense Ralph Steinman e o norte-americano Bruce Beutler. O anúncio foi feito ontem, em Estocolmo, na Suécia.

O trio transformou a compreensão sobre como o organismo se defende de ameaças, revelando que existem duas linhas de defesa contra vírus, bactérias e outros invasores. Lars Klareskog, presidente da Assembleia do Nobel, disse que as descobertas do trio podem levar a novas vacinas contra infecções, já em desenvolvimento, o que é cada vez mais necessário em decorrência do aumento da resistência dos organismos aos antibióticos.

Espera-se que os princípios descobertos possam conduzir ainda a melhores tratamentos contra o câncer. O princípio é de estimular o próprio sistema imunológico a combater os tumores. Também poderão ser beneficiados pacientes com artrite reumatoide, diabetes, esclerose múltipla e inflamações crônicas.

Beutler e Hoffmann foram citados pela descoberta da primeira linha de defesa. Eles identificaram proteínas que reconhecem bactérias e outros organismos nocivos, ativando o sistema imunológico. Essa é a chamada imunidade inata. “O sistema imunológico inato pode destruir micro-organismos infecciosos e provocar uma inflamação que contribui para bloquear o ataque antes do surgimento de anticorpos”, explicou o comitê do Nobel.

Steinman revelou o segundo recurso do sistema de defesa, a imunidade adaptativa, acionada quando a primeira linha não é suficiente. Ele descobriu as células dendríticas, gatilho de uma reação na qual os micro-organismos são eliminados e anticorpos são criados. Steinman mostrou que as células conservam a memória do agressor.

O que revelaram as pesquisas premiadas com o Nobel de Medicina deste ano:

O sistema imunológico
A infecção por micro-organismos causadores de doenças - como bactérias, vírus, parasitas ou fungos — aciona uma resposta imunológica. Ela ocorre em um processo de duas etapas: a imunidade inata e a subsequente imunidade adaptativa.

:: Imunidade inata
Partes dos micro-organismos se ligam a receptores existentes em muitas células do corpo. Isso ativa a imunidade inata, que produz uma inflamação e a destruição dos micro-organismos invasores.

:: Imunidade adaptativa
As célulasa dentríticas ativam os linfócitos T, que dão início à imunidade adaptativa. Uma cascata de reações imunológicas ocorre, com a formação de anticorpos e de células que matam os invasores.

Fontes: http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&newsID=a3513038.xml&channel=13&tipo=1&section=Geral

http://www.dpnet.com.br/mundo/nota.asp?materia=20111003083344

http://www.sobrecancro.com/descoberta-ganhou-nobel-medicina-pode-conduzir-novos-tratamentos-contra-cancer-g356168514

Nenhum comentário: