sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Café, uma fruta saudável

O estudo, feito com mais de 90 mil japoneses, constatou que os que bebiam café todos ou quase todos os dias corriam metade dos riscos de contrair câncer de fígado do que os que nunca o bebiam.
O efeito protetor foi observado em quem bebia uma ou duas xícaras de café por dia e aumentava quando a dose era de três ou quatro xícaras.
Depois de estudos com animais terem sugerido uma associação entre o café e o câncer de fígado, a equipe de investigadores, chefiada por Monami Inoue, do Centro Nacional do Câncer de Tóquio, analisou um estudo de saúde pública feito durante dez anos para determinar o consumo de café em pacientes com câncer de fígado e pessoas sem câncer.
O motivo da redução de casos não é claro. Segundo os investigadores, o café contém grandes quantidades de antioxidantes -- e vários estudos feitos com animais indicam que esses compostos têm potencial para inibir o câncer do fígado.
Acredita-se que, além de acelerar a passagem dos alimentos pelo trato intestinal, reduzindo o tempo de exposição do cólon a substâncias que induzem o câncer (5), o café ajuda a reduzir a produção de ácidos biliares, que, como se sabe, desempenham um papel ativo na promoção do câncer do cólon (6).
O café também contém vários compostos com propriedades fortemente antioxidantes, como o ácido caféico e o ácido clorogênico (7,8), e outros, como o cafestol e o caveol, que têm propriedades anticarcinogênicas (9). Julga-se que o papel dos antioxidantes na proteção de nossas células e tecidos contra os danos da oxidação é significativo.

A maioria dos especialistas não julga que haja uma correlação entre o café e o câncer pancreático. Desde que o relatório da IARC foi publicado em 1991, os resultados de sete importantes estudos vieram a lume. Nenhuma conexão foi revelada num estudo de 17.633 homens nos EUA (10) nem num estudo norueguês (11). Três outros estudos norte-americanos – o estudo de 14.000 residentes aposentados (12), o acompanhamento descrito no Health Professionals Follow-up Study (13) e os casos do Nurses' Health Study (13) – confirmaram a inexistência de uma correlação entre tomar café e maior risco de câncer pancreático.

Nenhum comentário: