terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Leite de soja e câncer

Com menos gorduras, sem colesterol e com mais proteínas que o leite de vaca, o leite de soja é uma opção para aqueles que não toleram a lactose ou querem enriquecer sua alimentação, evitar problemas de saúde e regular sua atividade hormonal.


De acordo com especialistas em nutrição, quanto mais leite de soja leite_de_soja_com_okara_

se consome, menos risco se tem de sofrer câncer de mama, infartos e osteoporose. Esta bebida, elaborada a partir de uma proteína vegetal de alta qualidade nutritiva, a leguminosa, e enriquecida com cálcio, é uma das maiores aliadas da saúde, devido a seus fitoestrógenos, compostos similares a hormônios.
Enriquecida com cálcio, a bebida ajuda a prevenir a desmineralização dos ossos, o que traz benefícios principalmente para as mulheres que sofrem de osteoporose. "O leite de soja é um dos melhores aliados da mulher entre os alimentos funcionais que aportam vitaminas, minerais e substâncias protetoras e benéficas", explica a nutricionista Marta Aranzadi.

Comparado com o leite de vaca, o de soja contém menos gordura e cálcio, não tem colesterol, tem pouco carboidrato e é uma ótima fonte protéica. Além disso, é menos calórico e não contém caseína nem lactose, duas substâncias lácteas que causam transtornos digestivos.

Por outro lado, contém ácidos poliinsaturados, que ajudam a reduzir a presença do mau colesterol (LDL) no sangue, e lecitina, que ajuda a evitar o acúmulo de gordura nas artérias.
A maioria das marcas de leite de soja é fortalecida com cálcio e muitas delas também são enriquecidas com as vitaminas D, B12 e B2. Há ainda variedades especialmente formuladas para bebês alérgicos ao leite de vaca.

Além de uma proteína completa, que contém os aminoácidos essenciais presentes nos ovos, na carne, no leite e no pescado, o leite de soja é rico em fitoestrógenos, que ajuda a regular a função endócrina, aliviar a tensão pré-menstrual e prevenir a osteoporose, os desarranjos da menopausa, o câncer de mama e as doenças cardiovasculares.

Salvo os casos de intolerância à lactose, nos quais o leite de vaca é substituído, os nutricionistas aconselham a utilização do leite de soja para enriquecer e dar variedade à alimentação, dada sua versatilidade e qualidades saudáveis, nutritivas e gastronômicas.

Uma dieta para reduzir o risco de câncer deve ter menos gordura, mais fibras e mais frutas e vegetais. Alimentos a base de soja ajudam a seguir estas regras pois possuem baixos níveis de gordura saturada e altos níveis de fibra, além de outros nutrientes importantes.


Mulheres que consomem regularmente produtos derivados de soja apresentam 54% menos chance de adquirirem câncer de útero. Por exemplo, as mulheres americanas, onde o consumo de produtos a base de soja é pequeno, tem quatro vezes mais chance de desenvolverem câncer de útero do que mulheres japonesas, onde o consumo de produtos de soja é alto. Estudos indicam que alimentos a base de soja ajudam a proteger contra vários tipos de câncer, incluindo câncer do pulmão, do colo do útero, do reto, do estômago e de próstata.

Homens que consomem mais de um copo de leite de soja por dia, tem os riscos de desenvolver câncer de próstata diminuidos em 70%.

É importante lembrar que a quantidade de cálcio que está presente no leite de soja é pouco para quem não toma leite de vaca, então é bom tomar cálcio, prevenindo problemas relacionados á falta de cálcio.

 

http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/20229

http://www.portalangels.com/artigosemanal29.htm

Nenhum comentário: